Quadrinhos

Conferindo a edição italiana de 1979 de Asterix entre os Belgas

Untfgfgfitled-1
Escrito por PH
E-Books Mais Vendidos

Untfgfgfitled-1Ler Asterix entre os Belgas em italiano é uma experiência incrível, já que o idioma é o segundo mais próximo que existe da língua falada pelos romanos em 50 A.C., perdendo apenas o sardenho!

E a HQ que eu tive o prazer de conferir nessa semana foi uma edição de 1979, editada por Arnoldo Mondadori.

Como diferenças em relação às edições brasileira e francesa desse álbum, antes de sofrerem a última repaginada que é vendida atualmente nas livrarias, estão três ilustrações dentro de um círculo que mostram Asterix, Panoramix e Obelix com um traço que remonta a sua primeira história, intitulada Asterix, O Gaulês.

Na Lombada, uma lança traz mais um caráter exclusivo à essa narrativa mítica de Asterix, que corresponde ao vigésimo-quarto livro da série criada por René Goscinny e Albert Uderzo e última em que o roteirista trabalhou. Goscinny faleceu em 1977.

Como ponto desfavorável da HQ, Asterix e i Belgi suprimiu a tradicional apresentação inicial de nossos heróis e o mapa que mostra toda Gália ocupada pelo exército romano, à exceção da aldeia de Asterix, privilegiando uma lista de países que editavam o personagem na década de 1970.

DSC_0552

E se você não lembra da trama desse quadrinho, tudo acontece a partir do momento em que Júlio César afirma displicentemente que os belgas seriam os mais corajosos enfrentados por ele e suas tropas. Quando a notícia chega ao vilarejo de Asterix, o chefe Abracourcix fica indignado e resolve ele mesmo ir à Bélgica para mostrar que o povo mais bravo seria o gaulês. Acompanhado à revelia por Asterix, Obelix e Ideiafix, o chefe desembarca em terras belgas, onde começa uma disputa entre os dois grupos para ver quem consegue arrasar mais fortificações romanas. O objetivo é impressionar o todo poderoso imperador. Tamanha destruição parece não obter muito resultado e um concurso é organizado para que os confrontos continuem, tendo o próprio Júlio César como juiz. Embora essas novas disputas também não provem muita coisa, a HQ é incrível por mostrar a proximidade cultural entre gauleses e belgas. Esses últimos citados, entretanto, parecem ganhar no quesito fartura de comida.

Nunca esqueci Asterix entre os Belgas, principalmente por causa da homenagem que os autores fizeram a Hergé na trama, no momento em que os Detetives Dupond e Dupont aparecem para avisar que César acaba de chegar à Bélgica.

Por PH.

DSC_0534

DSC_0511

DSC_0522

DSC_0512

DSC_0554

DSC_0549

 

Sobre o Autor

PH

É ex-locutor do TOP TV da Record e radialista. Também produz a série Caçador de Coleções e coleciona HQs europeias, nacionais e quadrinhos underground

Deixe seu comentário