Colecionáveis Promoção Quadrinhos

Em breve, estaremos liberando um colecionável exclusivo de SPIROU, criado pelo artista Selmo Wander, em concurso cultural do Tujaviu:

dffdfdfa
Escrito por PH
E-Books Mais Vendidos

dffdfdfaSpirou é um clássico personagem da banda desenhada franco-belga que apareceu pela primeira vez na revista de mesmo nome, em de 21 de abril de 1938. Como o criador do herói, Rob-Vel, acabou ficando preso e impedido de desenhar, na Alemanha NazistaJijé passou a se responsabilizou pela série.

Mais tarde, com a venda dos direitos da franquia para as Edições Dupuis, em 1943, a produção de histórias continuou ainda um tempo com Jijé, que criou Fantasio.

Depois, o próprio Jijé foi substituído por André Franquin, em 1946. Esse último artista citado teve então o mérito de ser o idealizador do Marsupilami, um incrível animal amarelado e com pintas pretas, dono de força descomunal e rabo enorme, encontrado na selva da Palômbia.

Só que as trocas de desenhistas da franquia não parariam por aí! Jean-Claude Fournier, um fã das aventuras de Spirou e Fantasio, mostraria em 1965 suas imitações dos célebres personagens a Franquin. O artista gostou tanto do que viu que resolveu levar Fournier para a revista Spirou.

Inicialmente trabalhando na série Bizu, o recém-chegado quadrinista logo passaria a desenhar Spirou, já que Franquin desejava dedicar-se exclusivamente à sua própria criação, Gaston Lagaffe. Assim, Fournier produziria oito álbuns do groom, entre 1968 e 1980.

Depois, se somaram Tome e Janry, que fizeram mais 14 HQs de Spirou, incluindo a revolucionária A máquina que sonha, com traços mais realistas.

Hoje, Spirou é tema de uma outra série, SPIROU DE, em que vários desenhistas diferentes lançam seu olhar sobre esse ícone da BD Franco-Belga, relançado no Brasil pela SESI-SP Editora. E olha que ela está publicando, de maneira inédita, toda a sua coleção!

Para comemorar este retorno em grande estilo do personagem belga a nosso país, editado anteriormente de maneira tímida pela Vecchi e Manole, pedimos ao artista Selmo Wander que elaborasse duas estátuas de Spirou para o Tujaviu. Uma será o prêmio de um concurso cultural que iremos realizar em breve, enquanto a outra irá para a minha coleção particular.

Selmo é um fã incondicional de Michael Jackson, que tem habilidade suficiente nas mãos para criar qualquer coisa em massa biscuit. Seu interesse pelo cantor surgiu aos nove anos de idade! Atualmente, Selmo se revelou um dos mais brilhantes criadores de peças relativas ao Rei do Pop, reconhecido internacionalmente. Inicialmente dedicado a reproduzir o astro em desenho, logo passaria a dar volume a suas criações, muitas delas, em tamanho natural. O nível de detalhes dessas obras é fantástico, conforme poderão constatar nesse vídeo em que eu entrevisto o Selmo, por ocasião de uma exposição de seus trabalhos, realizada em Niterói.

E veja esses incríveis colecionáveis exclusivos de Mortadelo e Salaminho que ele também fez para mim! Isso prova a versatilidade de Selmo, igualmente criador de outros 40 bonecos, nos quais homenageia Jô Soares, Fausto Silva, Amy Winehouse, Roberto Carlos, Caetano Veloso, Kiko, Chaves, Ayrton Senna e muitos mais!

19105944_672544036267600_7713435760262770916_n

Além da estátua de Michael Jackson, a ser sorteada futuramente, pretendemos trazer uma outra surpresa, em parceria com a SESI-SP Editora, para o felizardo ou felizarda que ganhar o prêmio. O difícil será escolher qual dos dois Spirou irá para a promoção. Dilema cruel! Mesmo sem estarem ainda pintados e finalizados já estão clamando por um lugar na prateleira de alguma estante de colecionador!

Enquanto isso, se quiserem encomendar algum colecionável ao Selmo, entrem em contato com ele: https://www.facebook.com/selmo.wander. Basta algumas fotos do herói a ser reproduzido, como referência, e ele executa a tarefa com paixão e rapidez!

Boa sorte! Aguardem mais novidades em breve!

Por PH.

dffdfdfa

Sobre o Autor

PH

É ex-locutor do TOP TV da Record e radialista. Também produz a série Caçador de Coleções e coleciona HQs europeias, nacionais e quadrinhos underground

Deixe seu comentário