Quadrinhos

Revisitamos as arqueológicas e emocionantes aventuras de Martin Mystère: O Detetive do Impossível

mat
Escrito por PH
E-Books Mais Vendidos

matParece incrível, mas eu nunca tinha lido na vida um quadrinho de Martin Mystére, personagem italiano que foi criado em 1979 por Alfredo Castelli e que só ganhou sua própria série em 1982! Graças ao céus, corrigi ontem essa falha imperdoável, motivada em parte pela minha preferência habitual por HQs em cores! O fato de ter sido impressa no país em formato pequeno e em papel de má qualidade pela RGE/GLOBO, que me perdoem os que não ligam para isso, também contribuiu para não tenha conhecido o personagem no passado. Para um cara acostumado a ler álbuns franceses e belgas em capa dura, o formato e apresentação contam muito!

Em relação a outras aparições editoriais de Martin Mystère em terras tupiniquins, nunca vi as edições da coleção RECORD, para poder comentá-las. Quanto às versões mais modernas desse BONELLI, publicadas pela Mythos, até que tiveram um carinho maior por parte desse outro editor.

Apesar dos pontos desfavoráveis citados, no tocante ao capricho na impressão, esse fumetti me surpreendeu! Lembro de uma frase que ouvi nessa semana, do amigo Pedro Bouça, em que ele diz que Martin Mystère foi o quadrinho barato de banca mais legal que já existiu! Dou toda razão a ele! Lendo o primeiro número da coleção da RGE, percebi assim que Mystère descreve em detalhes a Manhattan novaiorquina, citando as saudosas Twin Towers, o Little Italy, o Chinatown e a New York University! É muito conteúdo e informação por um preço insignificante!

E sua primeira história, Os Homens de Negro, é cheia de instrutivos rodapés e respira mistério e arqueologia, fios condutores para que o americano Martin Mystère, graduado em Belas-Artes na cidade de Florença e em Arquelogia pela Sorbonne de Paris, além de apaixonado por ioga e assuntos esotéricos, dê um show de investigação e aventura. Ele é guiado por um manuscrito enviado por um amigo, antes deste ser brutalmente assassinado. É aí que um verdadeiro Indiana Jones dos tempos modernos entra em campo, tentando resolver o caso, indo parar também na Índia e no Egito, numa trama que tem ligações com o continente perdido da Atlântida! Na verdade, não se pode afirmar que os primeiros argumentos do Detetive do Impossível, como é igualmente conhecido, sejam tão modernos assim, já que são datados do fim do século passado, época em que os computadores ainda engatinhavam e na qual, armazenar textos em um enorme disquete eram um verdadeiro feito.

Por falar em tecnologia, Martin possui uma pistola de raios de 15.000 anos de idade que achou em uma de suas enquetes epopeicas e sobre a qual não divulga muitos detalhes. Outro detalhe que resta sem muita explicação tem a ver com as circunstâncias em que ele encontrou seu ajudante Java, um Neandertal que sobreviveu misteriosamente à extinção.

No quesito mulher, Mystère está sempre bem acompanhado por beldades de todos os tipos e ainda mantém um relacionamento com Diana Lombard, assistente com a qual prometeu casar um dia e que morre de ciúmes da mulherada que não para de dar em cima de seu “namorado” explorador.

Encerrando o artigo, recomendo a todos que procurem pelas edições de Martin Mystère que ainda podem ser encontradas em sebos físicos e virtuais e no Mercado Livre. Com um pouco de paciência, pode ser que algum editor se interesse em trazer a série de volta ao Brasil. Dou o maior apoio e adoraria traduzi-la do italiano! Para os que não sabem, também domino esse idioma de meus antepassados, além do francês, espanhol e inglês!

Confira abaixo as capas italiana e brasileira de Martin Mystère: Volume 1 e o autor desse texto, inserido literalmente nas enquetes investigativas do arqueólogo!

fdgdg3

fum

ghghgjgfjgj

 

 

 

Sobre o Autor

PH

É ex-locutor do TOP TV da Record e radialista. Também produz a série Caçador de Coleções e coleciona HQs europeias, nacionais e quadrinhos underground

Deixe seu comentário