Quadrinhos

Novo Blueberry vem aí, neste ano de 2018, numa aguardada parceria entre Joann Sfar e Christophe Blain

bom
Escrito por PH
E-Books Mais Vendidos

bomE este começo de ano trouxe uma notícia bombástica no mundeo da BD. Se você gosta da série Blueberry, Western eternizado pela dupla já falecida Jean-Michel Charlier e Jean Giraud (Moebius), fique sabendo que Joann Sfar, criador de O Gato do Rabino, e Christophe Blain, desenhista de GUS, estão trabalhando numa HQ deste personagem emblemático que surgiu em 1963.

Como o último volume da saga data de 2012, coincidindo com a morte de Giraud, a novidade sobre a continuação desse sucesso dos quadrinhos europeus abalou os fãs do soldado de espírito rebelde e que vive muitos perigos e aventuras na época da Guerra Civil Americana.

Pouco conhecido no Brasil, ele é relativamente popular em Portugal, de onde vem a maioria dos álbuns que possuo do herói, entre eles: Apaches, O Cavalo de Ferro, O Homem do Punho de Aço, A pista dos Sioux, General Cabeça Amarela, A Mina do Alemão Perdido, O Espectro das Balas de Ouro, Chihuahua Pearl, O Homem que valia $500.000, Balada para um caixão, O Fora-da lei, Angel Face, Nariz partido, A longa Marcha, A Tribo Fantasma, A Última Cartada, O Fim da Pista e Arizona Love. Todos estes tem a marca da ASA.

A notícia da volta de Blueberry em um álbum para o próximo outono francês veio detalhada pelo próprio Sfar, em longo comunicado recente em sua página do Facebook, feito para neutralizar especulações falsas a respeito do projeto e acalmar a desconfiança dos críticos, assustados com o retorno de um ícone da Nona Arte, promovido pela mão de outros autores. E isto pode soar como profanação, por muitos!

Sfar cita em suas palavras que, de uma certa maneira, ele e seu parceiro já tinham aprovação de Jean para a empreitada. O próprio Giraud já havia escrito o prefácio de um dos tomos de O Gato do Rabino. Sfar e Blain conheciam bem o Mestre de Fort Navajo e já haviam visitado seu atelier. O que ficou claro no discurso de Joann, que se colocou como leitor e fã da franquia, é que este Blueberry não será uma imitação do original e que receberá uma interpretação particular por parte dele e de seu amigo.

Em termos de parceria, Sfar e Blain juntos não chega a ser uma novidade! Os dois já haviam trabalhado em  Socrate le demi-chien e Donjon Potron-Minet.

Em resumo divulgado pela própria editora, dá para saber que neste Blueberry, eles contarão como o caixeiro-viajante de origem alemã, meio amalucado, incontrolável e cheio de conversa, dono de um autômato capaz de jogar Xadrez, conseguirá colocar a frágil paz entre os índios e o exército americano em perigo. Encontraremos Mike Steve Blueberry e o bêbado Jimmy Mcclure em uma história fascinante e, ao mesmo tempo, sombria.

Não se sabe muito mais a respeito da futura BD. Apenas um quadro dela foi divulgado pelo L’Express, mas quem quiser ter uma ideia do que está por vir, pode ler uma das três aventuras do Faroeste bem-humorado e nada politicamente correto GUS, que a SESI-SP publicou no Brasil. Para você ter uma noção da pegada de roteiro de Sfar, confira O Gato do Rabino, editado por aqui pela Zahar em dois volumes. Também da Zahar, existe O Pequeno Vampiro. E como se não bastasse, ainda com autoria de Sfar, leia O Pequeno Príncipe, da Agir.

Se este novo Blueberry vai sair no Brasil, isto já é outra história! Melhor, rezar!

Por PH.

bom

Sobre o Autor

PH

É ex-locutor do TOP TV da Record e radialista. Também produz a série Caçador de Coleções e coleciona HQs europeias, nacionais e quadrinhos underground

Deixe seu comentário