Quadrinhos

A Guerra dos Mundos, a adaptação francesa em quadrinhos do clássico de H. G. Wells que a Mythos está lançando

guerre
Escrito por PH
E-Books Mais Vendidos

guerreAgora é oficial! A Guerra dos Mundos, de H. G. Wells, o mesmo autor de A Máquina do Tempo, O Homem Invisível e A Ilha do Doutor Moreau, entre outros clássicos da ficção científica, chega às livrarias brasileiras. E vem com a minha tradução!

Membro da Sociedade Fabiana, associação londrina que surgiu em 1884, com a finalidade de promover o desenvolvimento da classe operária e fazer com que estivesse pronta para controlar os meios de produção, Wells publicou seu romance, em capítulos, na Pearson’s Magazine, em 1897. No ano seguinte, sairia finalmente em livro, narrando a invasão da Terra por marcianos inteligentes, possuidores de uma grande agressividade e engenhos destruidores, que se movimentavam sobre tripés, aniquilando tudo o que aparecia em sua frente.

A Guerra dos Mundos, adaptado inúmeras vezes para o cinema, inclusive por Steven Spielberg, esteve no centro de uma polêmica em 30 de outubro de 1938, quando Orson Wells decidiu dramatizar este épico numa transmissão de rádio. Naquele dia, a CBS interrompeu sua programação musical para noticiar uma suposta invasão de marcianos. O programa durou apenas uma hora, mas causou pânico entre a população americana, que acreditou piamente no que ouvia. A transmissão marcou definitivamente a história do rádio.

Em termos de banda desenhada franco-belga, A Guerra dos Mundos foi igualmente ilustrada por Edgar Pierre Jacobs, desenhista de Blake e Mortimer, cujo álbum saiu em 1971 pela Glénat, a mesma editora europeia desta novidade da Mythos.

Publicado na França em 2017, em dois volumes, a nova versão da história faz parte de uma coleção original de cinco títulos de H. G. Wells. A adaptação de Dobbs (Olivier Dobremel) foi belamente ilustrada pelo espanhol Vicente Cifuentes, artista espanhol com vasto trabalho publicado pela DC Comics, que confessou admirar o filme A Guerra dos Mundos, de 1953, dirigido por Byron Haskin. As cores são do itaiano Matteo Vattani.

No começo do século 20, na Inglaterra, o Professor Ogilvy observa inúmeros corpos celestes cruzando os céus. Apesar de não acreditar em formas de vida alienígenas, a opinião do professor muda, quando descobre que um objeto que se chocou nas redondezas não é um simples meteoro, mas sim um cilindro imenso, claramente obra de alguma civilização inteligente. Estes seres, porém, não vieram em paz ou desejam compartilhar avanços tecnológicos com a humanidade. Eles querem, na verdade, erradicá-la do planeta. Dos cilindros, emergem as temíveis máquinas marcianas, os Tripés, dizimando tudo com seus temíveis raios da morte, enquanto se espalham pela Terra.

Aí está uma nova forma de apreciar este clássico da ficção científica em quadrinhos, impresso em capa dura, com miolo em papel couchê, apresentando 116 páginas e preço de R$ 63,90 na Amazon.

Por PH.

capa

15

18

Sobre o Autor

PH

É ex-locutor do TOP TV da Record e radialista. Também produz a série Caçador de Coleções e coleciona HQs europeias, nacionais e quadrinhos underground

Deixe seu comentário