Colecionáveis Quadrinhos

Confira a sexta parte da matéria “FAZENDO ESTÁTUAS DOS TÚNICAS AZUIS EM DUREPOX”

dupla
Escrito por PH
E-Books Mais Vendidos

duplaDesde que a coleção ASA/Públicodos Túnicas Azuis, correspondendo a uma leva total de 15 álbuns de 60 títulos que existem em francês, ando bastante empolgado por essa série que não mereceu minha atenção nos anos 1980, quando essa foi editada pela Martins Fontes, entre 1985 e 1986.

Apesar desse injusto desprezo do passado, venho criando um enorme gosto por essa que é uma das mais emblemáticas séries em quadrinho da Europa! Me interesse atual por essa franquia quadrinho é tanto, que resolvi construir duas estátuas da dupla em Durepox, a partir de uma ilustração presente no fim dessas novas BDs portuguesas, na qual os dois aparecem lado a lado. Blutch está com as mãos nos bolsos, aparentemente assoviando, enquanto Chesterfield se apresenta desconfiado, com uma das mãos na boca.

Tem sido um trabalho intenso e calculo que toda a empreitada possa levar dois meses. Na verdade, deve passar disso, pois tenho outras atividades! Até mesmo colocar as esporas das botas e unir orelhas ao rosto das modelagens são processos delicados e demorados! Como já expliquei anteriormente, parto dos pés e vou subindo! Cada parte é feita isoladamente! Nesse momento, acerto os últimos detalhes da cabeça e corpo de Chesterfield, após ter concluído o Blutch.

Como o Chesterfield tem cabelos, ao contrário de seu amigo fardado, a coisa ficou um pouco desafiadora. A expressão tensa do sargento precisou ser dada com sobrancelhas tencionadas e suas orelhas precisaram de reforço para ficarem mais encorpadas. Depois, foi necessário diminuir os ombros e furar o tronco de Chesterfield, na altura do pescoço, e fazer outro orifício em sua cabeça para introduzir um resistente fio que unisse as duas partes e lhes desse firmeza. O fato é que ainda falta muito trabalho e eu devo engordar um pouco o Chesterfield!

Antes de mostrar as fotos que exibem em que pé anda o processo modelagem, vou contar um pouco a respeito dessas icônicas figuras da banda desenhada franco-belga, ainda bastante desconhecidos no país.

Os heróis foram criados em 1968 pelo desenhista Louis Salvérius e pelo roteirista Raoul Cauvin para a revista Spirou. Passaram a ser desenhados por Willy Lambil, depois de 1972, após a morte de Salvérius. Os Túnicas Azuis substituíram Lucky Luke, quando o cowboy criado por Morris deixou Spirou.

As engraçadas aventuras do Sargento Cornélius M. Chesterfield e do Cabo Blutch, no melhor do estilo caricato europeu em quadrinhos, se passam na época da Guerra Civil Americana (Guerra de Secessão), conflito que opôs o Norte (Yankees) ao Sul (Confederados).

Agora que você já sabe quem são Os Túnicas Azuis, veja as novas imagens que registrei de nossos amigos Túnicas Azuis, lembrando que esses e outra cliques inéditos desse grande desafio farão parte de uma edição do Papo Franco-Belga.

E vem aí a estátua do Humpá-Pá!

Por PH.

DSC_0219

DSC_0114

DSC_0113

DSC_0123

DSC_0128

DSC_0136

DSC_0147

 

Sobre o Autor

PH

É ex-locutor do TOP TV da Record e radialista. Também produz a série Caçador de Coleções e coleciona HQs europeias, nacionais e quadrinhos underground

Deixe seu comentário