Quadrinhos

Conferimos Dossier Forte Cristóforo, aventura caribenha do Agente 327

fgfgfg1
Escrito por PH
E-Books Mais Vendidos

fgfgfg1Uma espécie de misto discreto entre Agente 86 e Mortadelo e Salaminho, sem excesso de trapalhadas, o Agente 327 é uma criação holandesa de 1968, de autoria de Martin Lodewijk.

327 se chama na verdade IRONBREAD na versão portuguesa do quadrinho e trabalha para o Serviço Secreto Holandês, participando de diversas missões ao redor do mundo.

Seu traço, bem na praia da Escola de Marcinelle, tem muito a ver com Spirou, Gaston Lafaffe e com outros personagens clássicos do quadrinho europeu. Como já disse aqui em outra oportunidade, os holandeses são grandes admiradores de autores e heróis belgas e tentam reproduzir essa pegada visual há anos.

Encerrei a leitura do segundo volume de 327, de dois que foram publicados pela Amigos dos Livros Editores em 1981. Dessa vez, conferi Dossier Forte Cristóforo, originalmente concebido em 1976.

Em sua trama, Francis Chiptester é sequestrado no Triângulo das Bermudas pelo Dr. Papa, presidente do Kwaiti, uma republiqueta caribenha que nada tem a ver com o Kwait do Oriente Médio. Logo, chega uma carta com pedido de resgate no valor de um carregamento de armas pela vítima. 327 é então recrutado por seus superiores para tentar liberar Chiptester, sem saber que está sendo atraído para uma armadilha na qual poderá ser abatido pelos capangas de Papa. Para essa missão, ele será ajudado por uma enorme e forte agente suíça, chamada Miss Alpina. Com a pouca sutileza que lhe é peculiar, a moça acaba fazendo com que o Agente 327 quebre acidentalmente uma de suas pernas. Mesmo engessado, ele parte com sua nova “amiga” para Curaçao, uma ilha/país no Mar do Caribe que faz parte do Reino dos Países Baixos. De lá, eles vão de barco até o Kwaiti, onde Francis Chiptester está preso numa torre do Forte Cristóforo, inacessível por terra e banhado por um mar infestado por tubarões famintos. Conseguirá o Agente 327 libertar o refém, mesmo estando com sua força física limitada? Ação, humor e até uma rápida aventura na selva estão presentes nessa HQ que eu adorei.

 Cristóforo

É bem verdade que levei anos para ler esta BD, mas valeu! Serviu para conhecer o talento de desenhista de Lodewijk, grande parceiro de Eric Heuvel na criação das histórias de January Jones, cujo álbum você pode comprar abaixo, clicando na capa a seguir e sendo redirecionado para o site da Livraria Cultura.

Por PH.

Sobre o Autor

PH

É ex-locutor do TOP TV da Record e radialista. Também produz a série Caçador de Coleções e coleciona HQs europeias, nacionais e quadrinhos underground

Deixe seu comentário